Castro Soromenho

22/10/2010

Willfried F. Feuser – Volk Ohne Raum, de Hans Grimm, e Terra Morta, de Castro Soromenho: dois romances europeus sobre a África

“…Para Castro Soromenho o colonialismo é processo de uma gangrena destruindo a terra e seu povo, tornando-a inabitável mesmo para os brancos. Terra Morta é a expressão de uma desiludida mentalidade descolonizada. vinte e cinco anos adiante de sua época, se compararmos a data de sua primeira aparição (1949) com a da revolução portuguesa (1974) que iniciou a emancipação das chamadas províncias de além-mar… ”

O artigo do Prof. Willfried F. Feuser está disponível no sítio da revista Afro-Ásia (aqui).

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: