Castro Soromenho

25/09/2011

O Diário de Lisboa na morte de Castro Soromenho

Castro Soromenho morreu em 18 de junho de 1968, no exílio, em São Paulo, Brasil. No dia quatro do mês seguinte, o Suplemento Literário do Diário de Lisboa publicou quatro artigos sobre o escritor: “Um homem de perfil”, por José Cardoso Pires; “O primeiro romancista de temas africanos”, por Manuel Ferreira; “Um edifício admirável”, por Roger Bastide; e “Na morte de Castro Soromenho”, por José Augusto França.

Os artigos estão disponíveis no Diário de Lisboa on line, no sítio da Fundação Mario Soares. Agradecemos a Vergilio Deniz Frutuoso a indicação do sítio.

Manuel da Fonseca, Joaquim Figueiredo Magalhães, Cardoso Pires e Castro Soromenho 1959/60.

Castro Soromenho, Le Havre, 1965, antes da partida para o Brasil.

Jantar em homenagem ao Prof. Vieira da Almeida. Na parte de cima: 2. José Augusto França; 3. Fernanda França; 4. Castro Soromenho; 5. Mercedes de la Cuesta; 7. Mário Soares.

Provavelmente, a última foto de Castro Soromenho, com Jacques Kotsky e Maria Amélia Padez.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: