Castro Soromenho

25/02/2018

Susana Maria Santos Martins – Exilados portugueses em Argel

Resumo:

“O estudo arranca em 1958, no rescaldo das eleições presidenciais, quando se
iniciam as movimentações oposicionistas que visam a criação de uma forte organização
unitária capaz de dar continuidade ao enorme entusiasmo popular que pautara toda a
campanha presidencial, em especial em torno da candidatura de Humberto Delgado.
A saída para o exílio de um conjunto de quadros democratas diretamente
empenhados neste processo, dinamiza a oposição no exterior e dá-lhe um progressivo
protagonismo, sobretudo a partir de 1961. A partir de então a diáspora política
portuguesa deixa de ser encarada como mero apêndice logístico do interior e reassumese
como um centro próprio de luta política. […]”

A tese de doutoramento está disponível em Pdf na rede (aqui).

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: