Castro Soromenho

13/03/2018

Diário de Lisboa, 1975: Manuel Ferreira ministra curso de literatura africana de expressão portuguesa

Em 6 de março de 1975, no Diário de Lisboa.

” ‘Literatura africana de expressão portuguesa’ é a cadeira do curso de Românicas que o escritor Manuel Ferreira ministra, agora, como professor contratado, na Faculdade de Letras de Lisboa. O conhecido autor de ‘Hora di Bai’, finalmente desligado das funções militares que lhe ocupavam grande parte do tempo, pode agora dedicar-se às tarefas em que, sem sombra de dúvida, nos parece mais útil ao País: escrever e ensinar.”

O artigo pode ser lido no Diário de Lisboa, Casa Comum, Fundação Mário Soares.

 

 

Anúncios

12/03/2018

Acervo Castro Soromenho: documentos enviados por João M. de C. S. Nogueira da Costa

Filed under: Literatura — sobrecs @ 19:02

Cópias de documentos incorporadas ao Acervo Castro Soromenho. Esses documentos nos foram enviados por João Manuel de Castro Soromenho Nogueira da Costa, a quem expressamos nossos agradecimentos.

Na página Artigos em Jornais e Revistas sobre Castro Soromenho

Artigo de Togo Batalha intitulado Castro Soromenho, publicado em A Palavra, Luanda, 1972.

 

Na página A. E. de Castro Soromenho

Do semanário O Intransigente: Huambo, 21/09/1936.

“Assim se fez: e a ‘CIDADE DO HUAMBO’ principiou a surgir da terra abençoada de ANGOLA. Não lhe deveriam ter mudado o nome.”

Do jornal A Província de Angola:

1) Duas palavras do sr. Governador do Bié (29 de agosto de 1929);

2) O administrador Soromenho – quando a cidade era Huambo (20 de setembro de 1937);

3) Do Huambo de 1912 à Nova Lisboa de Hoje (9 de junho de 1940).

 

Do jornal O Século: A circumscrição civil do Huambo (24 de dezembro de 1917).

 

Documentos sobre a carreira de A. Soromenho:

 

1) Pedido de certificado de residência desde 1897 em Quelimane, Moçambique, 14/05/1908;

2) Passaporte, Angola, provavelmente de 18/03/1911;

3) Requerimento, Moçambique, 22 de agosto de 1911;

4) Serviço extraordinário em Angola, 18/03/1910;

5) Chefe de circunscripção, Angola, 23/08/1911;

6) Pedido de certificado de registro criminal em Lourenço Marques, 04/031914;

7) Classificação do concurso para os lugares de administradores das circunscrições civis, Boletim Oficial de Angola, n. 13, de 28/03/1914;

8) Petição para mudança de nome de Caála para Vila Castro Soromenho, 31/12/1923. Anotação no alto da página: A. Soromenho agradece, mas pede desistam de seu propósito;

9) Governador do distrito da Huila, nomeado em 29/12/1924, guia de viagem de 16/02/1925.

09/03/2018

Ana Paula Teixeira Porto – Cultura e literatura africana de Angola: diálogos ininterruptos

O artigo foi publicado na revista Prâksis, v. 1, 2015..

RESUMO
Este estudo apresenta reflexões acerca dos diálogos entre literatura angolana e cultura, objetivando mostrar
como obras de autores como Manuel dos Santos Lima e Castro Soromenho realizam esse diálogo. A função
dada pelos escritores e intelectuais angolanos à literatura é a de um instrumento de registro histórico e
linguístico e de perpetuação cultural do país, para além de denúncia e contestação de regimes de opressão
vivenciados nesse espaço.
Palavras-chave: Literatura angolana. Cultura. Manuel dos Santos Lima. Castro Soromenho

07/03/2018

Atualização de link no post O Diário de Lisboa na Morte de Castro Soromenho

Constatamos que, no nosso post  “O Diário de Lisboa na morte de Castro Soromenho” (de 25/09/2011), o link para a edição do Diário de Lisboa, na qual foram publicados diversos artigos sobre Castro Soromenho, estava desatualizado. Corrigimos o link e deixaremos o post “O Diário de Lisboa…” fixo no início da página de posts durante algum tempo. Posteriormente, voltaremos a apresentar os post na ordem usual.

Blog no WordPress.com.