Castro Soromenho

25/05/2019

Ana T. Rocha – A voz da estepe, de Castro Soromenho

“… citando Pierre Hourcade: “(…) não conheço em qualquer outra língua, outro escritor
europeu que tenha ido tão longe no conhecimento verdadeiro da humanidade africana sem lirismo supérfluo
nem erudição etnográfica, como Castro Soromenho” (p. 5).
De facto os dois contos seleccionados justificam na perfeição as palavras do crítico francês. Soromenho
trazia, pela primeira vez à literatura de língua portuguesa, uma visão de África que, não sendo endógena, não
carregava o peso dos preconceitos, do paternalismo, do exotismo e do sentimento de superioridade do ser
europeu face ao ser africano, que sexualizava, desumanizava e infantilizava.”

 

O texto de Ana T. Rocha pode ser lido no sítio da Fundação António Agostinho Neto (aqui).

Anúncios

1 Comentário »

  1. Republicou isso em Arre burro que se faz tarde!.

    Comentário por Verdfruto — 25/05/2019 @ 12:04


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: