Castro Soromenho

04/10/2017

Sócrates Dáskalos – Um testemunho para a História de Angola

Trecho:

“Agora sentíamo-nos de facto em liberdade e emocionados com a perspectiva de
conhecer Paris.
Chegados aqui e cumprindo todas as regras para evitar encontros desagradáveis,
aportámos enfim em casa do Castro Soromenho cuja morada sabíamos de cor.
Foi uma alegria conhecer o Castro Soromenho, um mais velho cuja vida em Paris não
era fácil, que nos encorajou e encaminhou para o então primeiro e único embaixador de
Angola na Europa, o inesquecível Câmara Pires, inesquecível para todos os angolanos
que naquela época procuravam no exílio a única possibilidade de sobreviver
continuando a consagrar-se à luta pela libertação da sua terra.
Naquela altura eu já era quarentão mas senti inveja de um Câmara Pires que já
teria os sessenta e tais e parecia comportar-se como um jovem, sacrificava-se como um
jovem sabendo previamente que não iria beneficiar da sua dedicação e sacrifício.
Câmara Pires era um homem fora de série, um africano mestiço, muito culto,
habituado ao convívio com a grande burguesia europeia, que cultivava a ironia, sabia
ser severo quando necessário e sabia atender a juventude negra, branca ou mestiça,
todos “revolucionários” que chegava a Paris e precisava do apoio do “embaixador” da
rua Hypollite Mandron n.º 7. Resumindo, era um homem vivido, generoso sem ser
ingénuo, que sentia o momento que passava de grandes transformações em África e na
sua terra
Na sua casa de Paris arranjava-se sempre comida e dormida nas grandes aflições.
O Câmara não era comunista nem socialista declarado, mas era um homem aberto às
ideias de esquerda e como tinha boas relações em Paris safava muita gente de problemas
delicados.”

O livro, com prefácio de Manuel Rui e preâmbulo de Adelino Torres, está disponível em pdf no Adelinotorres.info (aqui).

Anúncios

31/01/2010

Vida e obras de Castro Soromenho

Várias teses e artigos acadêmicos sobre Castro Soromenho, publicados em diversos países, abordam a vida do escritor. No entanto, muitos desses trabalhos contêm equívocos e imprecisões. No intuito de contribuir para a literatura sobre o escritor, decidimos criar a página “Biografia”.  Para elaborá-la, consultamos e comparamos as informações disponíveis na literatura e utilizamos o Acervo Castro Soromenho (ACS).

A pequena biografia que apresentamos será revista sempre que surgirem novos dados. Solicitamos aos leitores que queiram sugerir correções e acréscimos que deixem  comentários na página indicada.

O ACS é composto de: (1) correspondência pessoal, política e literária; (2) pequena biblioteca sobre literatura, história e etnografia; (3) documentos políticos; (3) relatórios inéditos da administração colonial e outros documentos de autoria de Artur Ernesto de Castro Soromenho (pai do escritor); (4) fotografias de caráter etnográfico, da colonização portuguesa no início do século XX e da família e amigos; (5) livros, artigos, pesquisas, e manuscritos do escritor e revisões inéditas de várias de suas obras; e, (6) documentos pessoais do escritor e familiares.

O acervo está sendo restaurado, classificado e digitalizado por Lúcia Ido, nora de Castro Soromenho. Posteriormente, ele será doado a uma instituição, ainda não escolhida, que se interesse em preservar esse material histórico. 

Restauração de A Maravilhosa Viagem

 

Blog no WordPress.com.